domingo, 4 de maio de 2008

Liberdade provisória com leitura

"Nada como ler um Vidas Secas para perceber o que é vida dura."

Mário Azevedo Jambo
, juiz, que deu liberdade provisória a três hackers sob a condição de eles lerem Graciliano Ramos e Guimarães Rosa

=S

Será que o juiz considerou a leitura como forma de compensar a acatação do pedido de liberdade provisória? Será que ele considera a leitura como um castigo?
E quem vai realizar as perguntas sobre o texto para verificar se leram mesmo?
=D


Fonte:
Revista Veja - edição 2058
30 de abril de 2008

Nenhum comentário: